Publicado por: revistainternacionaldoconhecimento | 14/09/2011

PSICOLOGIA e TECNOLOGIA – ASAS DA PERCEPÇÃO: A REALIDADE EXPANDIDA COMO PALA DE MODELAGEM, por B.I.Lunz

PSICOLOGIA e TECNOLOGIA –   ASAS DA PERCEPÇÃO: A REALIDADE EXPANDIDA COMO PALA DE MODELAGEM

                                                                                                                                                                 B.I.Lunz

 

Resumo: O artigo  cogita que  as bases tecnológicas da realidade expandida RE devem ser vistas e ensaiadas como um vislumbre oportuno e modelo  exemplar da percepção.

Palavras chaves     : psicologia, neurociencias, tecnologia,  modelagem, realidade expandida.

Abstract: This article is considering the technological underpinnings of reality expanded RE should be seen and tested as a glimpse into timely and exemplary model of perception.

Keywords: psychology, neuroscience ,technology, modeling, augmented  reality.

 

INTRODUÇÃO

               A tecnologia tem nos apresentado ultimamente muitas ‘utilidades/suportes’ na forma de gadjets cujos conceitos  embutidos se mostram inusitados . Em geral não se conhece na integra   o alcance  pleno   do potencial a que são promessas , nunca  dizendo integralmente “prá que vem”. Em particular ,o  binômio realidade expandida RE instrumentada em produtos/plataformas, se enquadram nessa avaliação e  é o caso de analise desse artigo.

             O nosso objetivo ,é entender a  RE como forma de criação[1]e apontar sua possível extensão para a área de psicologia como modelo da percepção no sentido de atribuir ‘algo mais’ a estímulos, a partir de memórias ou histórico de vivências passadas , como registro.

clip_image001[4]
figura relativa a referencia[1]-Dados gerados por computador-

             Não há uma forma pura da RE como manifestação tecnológica.Ultimamente tem-se incorporado interface háptica a RE[1a] com o fito de se obter aptidões táteis. Ninguém e nenhuma organização praticamente é o foco de origem dessa área manifestada. Sómente os departamentos de patentes apontam-se–lhes alguma origem. Se a tecnologia é o baixo clero da academia[2], não se discutem amiúde sua nobreza de origem e conseqüente extensão  .

             Mas a tecnologia vem . Vai se inserindo no contexto, nascendo dos comuns, tendo por  maternidade alguma garagem, como lembra o PC  de Gates. Após isto transforma a mídia ou se faz a mídia.

             A RE lembra profundamente o conceito psicológico da percepção, isto é  agrega valores a um foco, e lhe dá significado, criando a noção de conjunto a ele  associado,estabelecendo sinergia ,como igualmente é realizado na percepção.

 

MODELO DA PERCEPÇÃO

             A psicologia se vê as voltas com seu conceito de percepção. Os pensadores[3] de outrora nos revelaram a beleza desse conceito. Aspectos cognitivos sempre tiveram carência de modelos, portanto este é um campo rico para desenvolvimento. E quantos modelos temos nós a respeito da percepção? muito poucos.

             Circunstancialmente a RE vem nos sugerir  uma série de  modelos  adequados para uso na psicologia, pois apresenta muitas modalidades. Devemos explorar igualmente todas elas, pelo menos como possibilidades analógicas.

 

PRODUTOS

            Curiosamente  a RE  se realiza num produto. Produtos pedem comercialização. E daí advém lucro. Em vista do lucro, a mola mestra das coisas , grande   empreitada  se devotará  na sua expansão e desenvolvimento . Assim  a  RE vem se inserindo na economia de mercado. Em vista do aspecto mágico do lucro e financiamentos  certos  , formas difusas da RE  aparecerão e  reunirão sempre mais conhecimentos  sobre o assunto num circulo virtuoso.

             A  RE, como  se tem apresentado é uma fonte inesgotável de exemplos ,como dissemos, de modelos para a percepção. E como se tem apresentado a RE ? De forma múltipla , e como técnica nascente oferece muitas promessas.

             Com isso dizemos que as formas da RE crescem em muitas direções. Mesmo crescendo em direções diversas , exprimirá continuamente com mais riqueza idéias estabelecedoras do conceito psicológico da percepção.

            Não conhecemos todo o processo  agora, mas mesmo assim podemos relacionar a RE com disciplinas diversas e aparentemente dispares , como: ilusionismo ,arte da camuflagem ,textos multicamadas , arte da identificação, IDRF ,Identificação á distancia , reconhecimento militar, liberdade assistida e condicional, visão de raios X, visão de raios T, códigos de barras ,ação tática de combate , controle de distúrbios urbanos,hipnose, realidade paralela, padronização de cultura… As áreas beneficiadas  com certeza serão a medicina ,a arquitetura , a segurança , transporte ,engenharia civil, entretenimento e religião.

                Como uma ‘lente de acréscimo’  ,qualquer coisa sendo submetida   a observação pela  RE revela através dessa ‘caixa de acréscimo’ elementos novos para o observador. A máquina fotográfica embutida nos telefones celulares  sendo munida de RE acrescenta  parâmetros a imagem extraídos de um arquivo “sei lá de onde”. Talvez haja a necessidade de combinar com os russos  , mas isso faz parte da solução.  Este arquivo “sei lá de onde” é que dá o toque mágico a RE , tornando-a verdadeiramente um modelo concreto para a percepção.

 

“CAIXA  OU LENTE” DE ACRÉSCIMO.

               A título de ilustração mostraremos alguns ensaios de RE, que já são participantes ou projetos para o nosso  dia a dia.

                Informações  históricas de  construções  podem ser facultados aos turistas que focalizarem “ através de seus instrumentos,(celular por exemplo)” determinados prédios na  Zona do cais ou na Cidade Nova. Por exemplo: ele entenderá por que tal edifício [4] é denominado Pirangão[5]. Haverá um elemento novo na formação da cultura.Buenos Aires já tem alguma coisa do gênero[6]

                Ao focalizarem o Theatro Municipal, você poderá assistir a um trecho de O Guarani  sendo regida por Carlos Gomes, ambientado ali.

                Acréscimos construtivos virtuais  ajudarão a arquitetos a homologação e aprovação de sua obra.

               Eliminação de Out-doors fisicos passará a ser justificável.

                 A moda de  entretenimento coletivo já vimos como espetáculo a  estátua do Cristo Redentor cruzar os braços[7]. Isso pode ser considerado uma bem sucedida  amostra da RE, ou simplesmente uma maldição para espectadores desinformados.

                 Simulação de incêndios,em edifícios por projeção ótica[8] , nos dá uma  amostra de situações  inusitadas , podendo  seus resultados objetivarem , terapia , treinamento, ou entretenimento.

                Um  piloto de um caça em combate ao dirigir sua atenção e consequente, seu olhar a outro caça dentro de seu campo de visão  terá projetada na sua retina[9] informações se a nave avistada é amiga ou inimiga , qual o modelo , ano de fabricação, fabricante , velocidade , armamento  disponível e nível de habilidade do piloto , se a nave está sózinha ou está em esquadrilha. A isso podem ser somadas as informações encaminhadas por seu ala em outra perspectiva.

                 Um médico ao realizar uma operação cirúrgica , poderá ver projetada na superfície do corpo do paciente em verdadeira grandeza, seus órgãos internos[10] . Desta forma não terá duvidas onde deverá fazer o primeiro corte e os cortes sucessivos , evitando sempre as artérias ou regiões de maior risco.

clip_image002[4]
figura relativa a referencia [11]

                 O código de barras de um produto pode  nos fornecer uma RE das condições de sua produção, data de fabricação ,se o fabricante rastreia a produção ou não [11]. De forma similar uma tatuagem informará dinamicamente a um celular no modo fotográfico algum chiste ou elementos da tribo a que pertence o dono da tattoo, mesmo em desenho animado por um QR code.[13]


clip_image003[4]

  figura relativa a referencia [13]

                Seu Cartão de credito poderá ser lido antes mesmo que você entre no supermercado.

                Ao atravessar uma zona de pedágio , o veiculo é identificado e o preço de seu pedágio é cobrado em sua conta em seu banco , tudo baseado  em informações de RE. Nesse caso de máquina para máquina[13].

 O construto da PERCEPÇÃO impacta como RE .

                   O estudo tradicional da percepção é sempre conduzido de forma classificatória. Falta-nos sua condução de forma adequada pelos meandros mágicos. O aspecto surpreendente como segue não nos é revelado pela condução classificatória .Veja os exemplos a seguir:

                 Ex1: Se você sabe que seu pai  sempre viaja com o carro dele.  Se você tem certeza de que ele está indiscutivelmente viajando, certamente terá dificuldades em perceber a presença de deu carro na garagem ,caso  ele tenha ,sem que você saiba , viajado  de ônibus. Esse fato pode ocorrer mesmo que o carro dele seja  “vermelho cheguei”.

                 Ex2: Dizem os historiadores que quando os navegantes chegavam ás baías remotas  e abaixavam as âncoras das embarcações, os indígenas que estavam nas praias não percebiam a presença de suas naves. Só percebiam os escaleres , quando este aproximavam-se da praia parecendo-lhes que estes tinham saído do nada.Percebiam as naves somente depois.

                 Ex3: Você caminha , num passeio ,com alguns amigos . Ao passarem por um cruzamento de vias o cenário visto naquele ponto em relação as pessoas que perto estão , diferem segundo os observadores:

                No primeiro caso, O carro está com o papai . Papai não está aqui. Portanto o carro também não! Seu senso crítico não precisa ser usado. A ausência do carro é então projetada em sua mente, e assim assimilada.É isso que você percebe.

               No segundo caso , não existe aquilo (naves)- não há registro anterior , O que não existe não está lá. A canoa parecida com a nossa(escaler) existe sim.Está vindo para cá.É isso que  se percebe.

               No terceiro caso , a manifestação psi pode estar em processo.

               Do ponto de vista cognitivo ,  a percepção dá significado às sinalizações captadas pelo sensório. È claro que quando trazemos a baila a RE  o processo é totalmente mecânico, e digamos de passagem  de uma mecânica nada sofisticada ,pelo menos  quanto ao principio. Mas porque tudo tem que ser complicado?

               Vejamos o caso de um geólogo em trabalho de campo caminhando com um GPS munido de RE  com seu registro alimentado por base de dados originado primariamente de um satélite de prospecção geológica. Ao passar por determinado ponto ele consulta seu GPS que apresenta:  Campo extenso de Caolim a profundidade média de dois a cinco metros sendo de três metros no local . A mecânica em jogo é simples , um radar de profundidade, portado em aeronaves ou satélites em uma ou diversas ocasião  localizou o campo de caolim subterâneo. Essa informação é posta em planilha e disponibilizado ao aparelho de GPS utilizado em serviço. Quando  o geólogo em terra deseja conhecer o local e aciona o GPS , este então determina as coordenadas do local.A partir daí este será considerado o ponto sensoriado focal.Com este ponto agora se consulta a planilha, sendo feito até de forma remota , ou por processamento nas “nuvens”. Isso é feito automaticamente, e como por mágica aparece a informação na tela do sistema.

                          Esses passos modelam de alguma forma um mecanismo de ‘percepção’. Há um sensoriamento , um banco de registro e consequentemente um resultado de saída.

                         Vejamos agora como funciona a coisa quando  um garimpeiro experiente caminha neste mesmo local. Ele lhe dirá: veja as arvores locais , são todas baixas, quando a arvore atinge certa altura seus galhos superiores começam a morrer  e em seguida a arvore toda. Isso é sinal que as raízes atingiram uma camada subterranea de caulim que é impermeável , não deixa a água vazar e mata a arvore. Como isso é comum aquí, existe portanto uma manta de caulim em toda a extensão subterrânea do terreno [14 ].

                        Dois modelos de percepção da camada de caulim foram mostradas, dois mecanismos foram trazidos á baila.

                        A RE como referencia começou a ser utilizada, em inúmeros trabalhos[ ]. A crença e a fé pessoal passam a fornecer registros para  o sensorial  deslanchar percepções. Quem sabe não seria o modelo do terceiro exemplo onde o fator PSE foi julgado em processo explicável pela fé e a crença pessoal.

 

UMA PALA

                   Para um professor , que tem a sorte de ter alunos um pouco além dos convencionais por motivo positivo, digo: daqueles cujo interesse ao assunto vão além do que determina o programa , é comum ser abordado por estes após a aula. Pedem-lhe uma pala do assunto ensinado, aquele algo mais , uma replementação. Mais além que uma complementação. Chamo a estes de Pala-alunos por pedirem sempre uma palinha do assunto, no dizer deles. Querem um avancê do assunto. A palavra pala traduz algo que excede  o que é circunscrito a um domínio.

                   A realidade expandida RE funciona como pala de um domínio com um ponto focal  de convergência. Este ponto não necessariamente precisa ser concreto, pode ser geo referenciado como o exemplo do geólogo ou sujeito a qualquer tipo de referenciamento por atributo[6 ][12].

 

CONCLUSÃO

 O breve  cotejo da Re com os aspectos da Percepção mostra pontos comuns  que precisam de exploração mais intensa.  A virtude da RE, parece ser o fato de oferecer possibilidades diversas por não ser na realidade um fato concluído. A observação da evolução dos dois campos, sómente fará aumentar nosso conhecimento. A referencia [1] exemplifica a RE nesse artigo.

 

 

REFERENCIAS.

[1] Kevin Bonsor ,COMO FUNCIONARÁ  A  REALIDADE  AUMENTADA traduzido por HowStuffWorks Brasil.site:http://informatica.hsw.uol.com.br/realidade-expandida6.htm ,

[1a] Redação do Site Inovação Tecnológica ,Aparelho de levitação magnéti-ca dá sensação de toque a usuários de computador ,disponível em06/03/2008   http://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=aparelho-de-levitacao-magnetica-da-sensacao-de-toque-a-usuarios-de-computador

[2] Sheldon Cooper B.S., M.S., M.A., Ph.D., Sc.D., The big bang Theory. WBT personalizado por Jim Parsons ,

 [3] Paula Marques,Bases da psicologia, O estruturalismo.disponivel em Setembro 27, 2003 , site-http://pcmarques.paginas.sapo.pt/Li2.htm

[4] IPHAM- Missão e visão do Planejamento estratégico para o período 2010-2015

[5]Carlos Jesus, LidiaJ.Oliveira da Silva ,POTENCIALIDADES DOS SERVIÇOS MOVEIS DE REALIDADE AUMENTADA APLICADAS AO TURISMO.Departamento de comunicação e arte da universidade de Aveiros, Portugal -site: http://conferencias.ulusofona.pt/index.php/lusocom/8lusocom09/paper/viewFile/202/178

[6] Guilherme Felitti, Realidade expandida: inserindo informações digitais no mundo real, reportagem do IDG Now!,Publicada em 01 de novembro de 2007 às 07h00,Atualizada em 01 de novembro de 2007 às 13h04. http://idgnow.uol.com.br/10anos/2007/10/31/idgnoticia.2007-10-31.1721951100/

[7] FIRJAM, Notícias Gerais , Abraço do Cristo dá partida à campanha “Carinho de Verdade” 21 de Outubro de 2010.Site:http://www.caxiasdigital.com.br/blog/abraco-do-cristo-da-partida-a-campanha-carinho-de-verdade/

[8] Assimina Vlahou,Artistas simulam incêndio no Coliseu ,De Roma para a BBC Brasil, Atualizado em 18 de setembro,2010. ESTADÃO.COM.BR site:http://www.estadao.com.br/noticias/geral,artistas-simulam-incendio-no-coliseu,611784,0.htm

[9] GIZMODO BRASIL  projeção Você sempre quis imagens projetadas direto na sua retina, não?   ,São Paulo, 04 de Janeiro de 2011 – site:http://www.gizmodo.com.br/conteudo/voce-sempre-quis-imagens-projetadas-direto-na-sua-retina-nao/

[10] Redação do Site Inovação Tecnológica-Programa gratuito permitirá que médicos “vejam” órgãos internos– 22/02/2008- sitehttp://www.inovacaotecnologica.com.br/noticias/noticia.php?artigo=programa-gratuito-permitira-que-medicos–vejam–orgaos-internos

[11] Luiz Cláudio C. V. da Rocha, Código de barras sem mistérios, -site:http://msdn.microsoft.com/pt-br/library/cc580676.aspx

[12] Manuel Meireles,et all , CONVERGENGIA E CONCORDANCIA http://www.aedb.br/seget/artigos05/294_convergencia&concordancia.pdf

[13] Oliver Hautsch ,Como funciona a Realidade Aumentada, TECMUNDO, disponivel em19 de Maio de 2009, site:http://www.tecmundo.com.br/2124-como-funciona-a-realidade-aumentada.htm

[14]  José Leite, Informações do Garimpo , Magé , RJ


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: