Publicado por: revistainternacionaldoconhecimento | 04/11/2010

CRÔNICA – MECENAS, POR Sylvia Mercadante.

MECENAS

Sylvia Mercadante

 

clip_image001[8]

  Para que alcemos um voo, talvez seja preciso alguma ajuda; e considero todos aqueles que me apontaram caminhos como os "mecenas" na minha vida simples, pacata,  repleta de alegria íntima e de realização.

   Esta palavra significa ‘ protetor dos artistas, escritores, sábios… ‘  Ora, o que vem a ser um protetor dos artistas? Somente aquele que provê benefícios financeiros para que a arte possa se expandir e sobreviver? Não gosto deste olhar. Acho pouco. Vejo além, identifico um conjunto de fatos e atitudes que nos proporcionam conquistas, que nos impulsionam. Conseguimos uma vitória íntima, calcada na descoberta e na apreciação de valores próprios  e em realizações.

Digo isto movida por um sentimento grande de amor e gratidão a todas as pessoas que apareceram em minha vida e, que, de alguma maneira, colaboraram para que eu me conduzisse com mais qualidade, já que, quando descobrimos em nós potências , valores e dons e os desenvolvemos, nós despertamos!

Tenho uma grande amiga desde os tempos de Colégio Pedro II que me deu uma ideia e, com esta ideia posta em prática, por muitos anos, eu consegui ajudar crianças e jovens e , claro, fui também muito ajudada. Conquistei consideração, respeito, confiança, dentre muitas outras coisas mais.

Com outra querida amiga, que conheci nos tempos das aulas de natação, senti-me mais segura  para publicar minhas primeiras anotações. Assim, desenvolvi o dom da escrita e me embrenhei no mundo da Poesia…

Publicava minhas crônicas e poesias num Jornal da família a convite de um primo querido e progredi neste gênero literário.

   Isto tudo sem falar nas palavras de estimulo , nos gestos de carinho demonstrados por tantas pessoas.   Conquistei muitos amigos,  que me honram com a sua amizade e simpatia.

Não poderia deixar de comentar sobre o valor imenso do caloroso afago da minha família, essencial para manter-me acordada para os benefícios da vida voltada para as conquistas do espírito. E é pela Arte que me movo a cada dia para que estas conquistas ocorram.

  Todos os que passam ainda e os que já passaram, mesmo alguns que deixaram uma marca de tristezas, mesmo estes também colaboraram para que houvesse uma transformação  e um certo progresso. Um amadurecimento. Este é o valor da vida.

   O saldo, sem dúvida, é positivo.

Não tenho nem tive um mecenas, mas sim vários, que me apontam caminhos para a liberdade.

———————————————————————————-

Confidencias garimpadas

Por Sheila Souza

A gente ‘catou’ a preciosidade acima, garimpando especiarias[1]. Muito depois, mais lá pra frente, nós contaremos o segredo das pedras.Esse flagrante da Sylvia , a gente traz para a Revista IC, devido ao interesse da imensa casta de leitores especiais que acessam suas paginas. Sabemos que isso interfere forte nas coisas, vai fundo. Mas é lá que queremos chegar. Você pode vivenciar mais a autora na seção Poesia [2]. Aos poucos a gente entrega mais.

Nota da redação: No livro de ouro de Pitágoras[3] esta escrito que ‘os Deuses nunca entregam os sábios aos piores inimigos’. Concluindo, os sábios são entregues aos mecenas e… aos jornalistas também!

Referencia:

[1] O Jornalismo da Revista IC , tem sido instigado apresentar os autores a seus leitores.Estamos tentando.

[2] Nesta Revista ,acontecem os poemas SAUDOSISMO e O CEDRO COR DE ROSA , depois virão mais.

[3] Le livre doré , Pitágoras. Tradução para o português de Darío Velozo.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: