Publicado por: revistainternacionaldoconhecimento | 30/10/2010

POEMA – Semelhança é mera coincidência, por Robert Preis

Semelhança é mera coincidência

 

         Robert Preis

 

     O conteúdo da minha mente

           De “cientista” velho,

       Diante dos olhos de Deus,

         Não deve ser diferente

          Dos objetos no bolso

            Da minha bermuda

             De garoto levado,

              Perante os olhos

                Da minha mãe.

 

             Ela ridicularizava

              -E jogava fora,

             Sem dó nem pena-

              Os objetos tão

                Importantes

                  Para mim, 

            Naquele momento, 

            Como o estilingue,

           Pedrinhas preciosas

                (Para mim),

        Pedaços de fio de cobre,

            Uma moeda antiga

          Balas semi-derretidas

           Um chiclete usado 

         (Aguardando mais uma

                  Mastigada)

          Um pedaço de régua

       (Para medir os quadrantes

              Do meu mundo)

              E outros objetos

              De grande valor

              Que só a paixão

    De um colecionador experiente

                     Explica.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: