Publicado por: revistainternacionaldoconhecimento | 29/07/2010

SONETO – Minha Esperança, Yone de Freitas

_______________________________________

Do livro Poesia e Êxtase

Minha esperança.

                      Yone de Freitas Souza

 

Quando o vento sopra em noite vazia

minha esperança baila como vagas

do oceano que terno a onda afaga.

Traz leve brisa… cobre a maresia.

 

As Vagas do mar do meu pensamento

soluçam e me amarram ao meu rochedo,

revelando sem pena os meus segredos,

espalhando, assim ,todo o meu lamento.

 

Grandes temporais vejo nos teus olhos.

Minha esperança abraça meus abrolhos.

Sou concha de emoções, frágeis mariscos

 

O verde do mar como  o da esperança

acalma as procelas, traz a bonança.

Sigamos juntos sem temer os riscos.

 

Premiada no III Concurso Grandes Nomes da Nova Literatura Brasileira .
Phoenix Editora, São Paulo. Dezembro de 2002.

_______________________________________


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: